Angelo Custódio participa da Coluna "Mensagens sem Notoriedade" no site Consciência Alternativa em 2005 - Por Jorge Rocha



Então, dizem que rir é o melhor remédio e a conversa é a melhor forma de se chegar ao riso. Então seria a conversa um copo d´agua ou uma colher? Ou viajei? ...Numa boa galera, esse sou eu. Eu sou Jorge Rocha e infelizmente sou aluno do sétimo período de jornalismo.
Esse é o Ricardo... Quando eu ainda usava camisa do Nirvana até o joelho o Ricardo organizava shows no Garage (e trazia umas bandas fodas). Depois, quando eu (pensava) que tinha banda o Ricardo passou a trabalhar na Casa da zorra, depois ele criou o Florença Rock Clube e hoje em dia faz eventos nos quatro cantos da cidade com o "Rock Clube". Um evento onde a predominância é das contestáveis bandas cover.
E o terceiro é o meu amigo Ângelo. Quando eu conheci esse cara a banda dele, o Pau de Sebo ( http://www.tramavirtual.com.br/pau_de_sebo ) tocava uma música do System Of a Down e pouquíssima gente sabia o que era isso. Nossa, to ficando velho mesmo.

Jorge diz:
Fala Ricardo
Ricardo diz:
Fala ae
Jorge diz:
Beleza?

Ricardo diz:
Beleza mano o que tu manda?
Jorge diz:
Como ta o evento lá?
Ricardo diz:
Volta em abril ou inicio de maio

Jorge diz:
Ou melhor, os eventos. Antes era um evento só né? Agora são vários...
Ricardo diz:
Para mim fazer vários eventos é tranqüilo... na época do garage eu cuidava de toda a agenda... e tipo era show sexta, sábado e domingo, feriado... na casa da zorra também era assim... no Florença é que começou esse lance de fazer de tempo em tempo... começou com uma vez por mês e depois virou quinzenal... depois que saí do Florença o evento virou praticamente semanal...
Jorge diz:
Garage... Mudou muito desde essa época?
Ricardo diz:
Mudou muito sim... a cena mudou brother. Hoje não temos mais uma cena underground. Hoje temos ponto de encontros. As pessoas vão aos eventos porque fulano vai, ninguém vai mais por causa das bandas, não era assim, quando eu assumi o garage a gente trazia uma banda de expressão para o Rio toda semana, seja ela de punk ou de metal, sempre tinha. Hoje não é assim.
Jorge diz:
E por que mudou?
Ricardo diz:
Cara, no centro e na zona sul tem uma galera que prestigia os shows independentes. Pouca mais tem...
Ricardo diz:
Já no subúrbio, é uma pica! Só falando assim, o cover tomou conta, e sei que sou meio responsável por isso.
Jorge diz:
Ah! Então, falemos do cover... Porque o cover tomou conta? Diga ae...
Ricardo diz:
Não sei. Talvez porque o público suburbano não queira ver bandas de trabalho próprio, sei lá. Eu sei que comecei a fazer cover na casa da zorra. Lá tinha o dia das bandas cover. A parada meio que deu certo lá. Fiz uma proposta para o Marcelo do Rato no Rio, para fazer um evento cover na Rua da Feira (antigo endereço do rato). Bicho, explodiu de gente. Fizemos mais alguns lá. Um ou dois no cassino Bangu, depois sai da Zorra e fui para o Florença.
Ricardo diz:
Ai você sabe a historia. O bagulho virou febre no subúrbio.
Jorge diz:
É eu sei... virou febre.... tomara que essa febre passe, ninguém ta afim de ficar com tuberculose né... rsrsrs....
Jorge diz:
O que você acha? Você acha que passa?
Ricardo diz:
Acho que tá passando tipo a galerinha new metal tá virando emo engraçado isso né? E tipo não tem cover de emo só trabalho próprio eles vão consumir esse tipo de banda...Porque é moda ser emo agora... hehe
Ricardo diz:
Pelo menos eu não conheço banda emo cover
Jorge diz:
Se você ver alguma finja que não ta vendo...
Ricardo diz:
Mas tipo já tem um tempo que a galera tá se interessando mais pelas bandas de som autoral é uma galera pequena mais tem aos poucos vai
Ricardo diz:
Acho que falta um fanzine pra ajudar as bandas
Jorge diz:
Tem o nosso... não é impresso... mas talvez o impresso tenha ficado pra trás... precisamos é de um trabalho de divulgação junto a vocês organizadores... isso seria bom...
Jorge diz:
Ae Ângelo tu acha que ter banda é utopia?
Ângelo diz:
não... acho um estado de espírito. é um ritual...

Ângelo diz:
ensaiar, encontrar a galera, mostrar o q há de novo no seu cérebro... Sair junto pra tocar... é como se fosse uma religião... Só que a igreja é diferente!
Jorge diz:
E relaxaaa... Ta ae eu nunca pensei num estúdio como uma igreja....
Ângelo diz:
Hehehehe... na verdade um templo...

Jorge diz:
Sim sim

Ângelo diz:
Melhor não utilizar igreja como exemplo! Pode dar processo!! hehehe

Jorge diz:
ahahahaha
Jorge diz:
E quem é o sacerdote? Cada banda tem um?
Ângelo diz:
Normalmente é o vocalista... o orador da banda... Aquele que se defende, e também ataca a RELIGIÃO(banda) dos outros... rsrs
Jorge diz:
Nas suas bandas é assim?

Ângelo diz:
Mais ou menos... Sempre tem um baixista metido a besta que não deixa o vocalista falar sozinho...hehehe
Jorge diz:
Cara tu concorda que banda tem que ter um líder?

Ângelo diz:
Acho que não Jorge... Tudo tem que ser resolvido em grupo, senão sempre tem um que fica insatisfeito, e faz a sopa desandar...hehehehe
Jorge diz:
E porta-voz?

Ângelo diz:
Porta-voz se faz necessário... Mas não vale esquecer o que tem pra falar pra falar apenas de suas próprias convicções...
Jorge diz:
e você acha impossível apenas uma pessoa passar todo o espírito de uma banda? Porque uma bandas são varias pessoas...
Jorge diz:
Será que existe essa possibilidade?
Ângelo diz:
Com certeza, isso depende de sintonia com a galera da banda.
Jorge diz:
Tem alguém dentro do underground que represente uma banda sozinho? Alguém que você olhe e pense: esse cara é a banda!
Ângelo diz:
Talvez você... ou o Zumby... ou o Maluco do Confronto... Temos alguns exemplos disso...
Jorge diz:
tsc eu não... o Henrique é mais Oxiuros que eu...
Ângelo diz:
Mas você é o porta-voz... o Vocalista... Você representa o que todos pensam, por conversar com eles... Respeita a opinião e postura de cada um, e mostra com eficiência o resumo disso... Acho isso legal!!!
Jorge diz:
rsrsrs ok ok....
Ricardo diz:
eu acho que o impresso faz falta sim e eu tenho até um projeto um fanzine do rock clube impresso mesmo.

Jorge diz:
seria uma boa...
Ricardo diz:
A idéia é a seguinte fazer uma matéria com a banda da moda. Algo tipo My Chemical Romance. Fazer um dossiê dos caras e também por matérias e entrevistas com as bandas da cena underground brasileira, e junto do zine colocar um CD com as musicas das bandas, um CD-R mesmo. E vender a parada a preço de custo, a revista mais o cd, acho que seria uma boa.
Jorge diz:
Mas a coisa iria mesmo para o lado do emo?
Ricardo diz:
Não seria tudo... Foi só um exemplo.
Jorge diz:
Sim entendi. Cara, você que teve contato com um monte de bandas cover, qual a principal característica dessas bandas? Alem de tocar cover, claro.
Ricardo diz:
Tentar ser fiel ao original o que eu acho ser a finalidade de um cover. E tem muita banda boa que faz isso.
Jorge diz:
Exemplo.
Ricardo diz:
Po, o Charles Monroe (Marilyn Manson cover), Commando (Ramones cover, o cara é o Joey Ramone), The Trooper (Iron Maiden cover), CDN (Korn cover, falem o que quiser mais os caras são o melhor cover de Korn do Rio), Dr. Angel (Bon Jovi e Guns cover, perfeito), Mamonas Assassinas cover (Creuzebeck). De cabeça lembro dessas.
Jorge diz:
Mas ae, tem porta-voz de banda que fala, fala, fala e não diz nada... Tem cara que fala pouco mais anima a galera e diz algo produtivo e tem cara que não fala nada mesmo.
Ângelo diz:
É verdade... Às vezes o silêncio vale mais que mil palavras. Acho que já ouvi isso antes. rsrsrsrs
Jorge diz:
Já teve algum show que você falou alguma merda e se arrependeu depois?
Ângelo diz:
Não. Mas já teve o contrário: um show que eu falei uma merda, e me orgulhei depois!!! hehehehe
Jorge diz:
ahahahha... Qual foi cara? Tu lembra?
Ângelo diz:
Uma vez, o PDS foi tocar lá no cafundó de São Gonçalo. Chegando lá, tinha uma pá de bandas pra tocar, e daqui do Rio, só nós e o Sinapse. No show do Sinapse, os malucos boicotaram o som dos caras... tipo, abaixaram tudo, tinha hora que o microfone sumia... Porra, sacanagem! Quando chegou a vez do PDS, avisei logo pro Magno e pro Thiago: "Se entrarem numa de fuder o som da gente, vou falar um montão de merda." Eles menearam a cabeça positivamente!!!
Ângelo diz:
Tinha um certo ar de complô no local. E então começamos a tocar, antes da primeira música, já critiquei o que tinha acontecido com o som do Sinapse, e os caras do som já ficaram putos comigo... hehehehe... No meio do show da gente, o microfone sumiu, ou melhor, não dava pra ouvir o vocal.
Ângelo diz:
Pegamos as caixas, os amplis, e colocamos tudo no talo. Um barulho do caralho!!! E sem vocal. O maluco do som veio falar comigo, eu falei que concordava em abaixar o som dos amplis, se ele fizesse o som do microfone voltar. E cumpriu a parte dele, e eu a nossa, mas aí, a galera que tava no local, começou a vaiar agente, porque eram amigos dos caras do som. Então eu aproveitei o microfone bom, e falei que tava terminando o show, com as seguintes palavras: - Quem gostou muito obrigado, mas pra quem não gostou, foda-se, não fiz nada pra agradar ninguém, e não me chamem mais pra tocar aqui!!! Hehehehe
Ângelo diz:
Neguinho ficou puto, e ainda furaram o pneu da Kombi da gente. Sorte que tinha um step... Saímos de lá quase fugidos... Todo mundo puto com agente... hehehehehe
Ângelo diz:
Mas me orgulho disso!!!

Jorge diz:
Atitude underground

Ângelo diz:
Hehehehe

Ângelo diz:
Pena que esse underground não vale mais a pena... Tudo muito vendido, muito artificial...

Ângelo diz:
Sou do tempo que fazíamos as coisas de coração, sem esperar recompensa... Mera utopia...
Jorge diz:
Ahhh... então, ter uma banda é utopia?
Ângelo diz:
Hoje em dia é, ou melhor. Banda cover não! Banda cover tem caminho promissor no underground de hoje.
Jorge diz:
Pode crer... Fazer o que né?

Ângelo diz:
Acho que agente tem que persistir, mesmo sabendo que não vai dar em nada... Não foi assim com o Lênin, Stalin, Mão? Então... é nóis!!!
Jorge diz:
Ricardo o que você achou do fechamento da radio cidade?
Ricardo diz:
Não achei nada, não escutava aquilo hahahaha
Jorge diz:
Ahahaha

Ricardo diz:
Na moral, acho que foi uma perda mais não como foi a Fluminense.

Ricardo diz:
Porque nem todos têm MTV em casa e a galera precisa de uma radio pra conhecer novos sons... Porque senão a galera só vai escutar "Fear of The Dark" e ninguém merece ouvir só isso.
Ricardo diz:
Até porque os moleques hoje são acomodados pra caralho eles são muito descansados. era uma merda pra conseguir as paradas quando eu era adolescente. E hoje tá tudo ai, na net, no camelo, e eles não se interessam...
Ricardo diz:
vai entender a molecada...
Jorge diz:
é ... vai entender...


http://www.geocities.ws/consciencia_alt/index-2.html

Nenhum comentário:

Curtiu?! Faça sua doação! Você escolhe o valor!

Ajude esse artista a continuar criando! toda grana doada aqui, será revertida em arte para ser colocada no próprio blog. Como podes perceber, todo download aqui é grátis. Basta clicar no botão "Doar" abaixo.